Ministério do Turismo e UFT vão ofertar capacitação para Guias de Turismo em atrativos culturais

Inscrições para o curso podem ser feitas a partir do dia 25 de janeiro. Ao todo, serão ofertadas 278 vagas

São 278 vagas para o curso gratuito em atrativos culturais. Foto: MTur

O Ministério do Turismo e a Universidade Federal do Tocantins vão ofertar capacitação gratuita para Guias de Turismo que atuam nos 10 estados das regiões Norte e Centro-Oeste do país e no Distrito Federal. Com foco nos atrativos culturais, patrimônio e sustentabilidade dos destinos turísticos, a ideia é aprimorar competências destes profissionais e proporcionar experiências ainda mais ricas aos turistas que buscam conhecer a cultura brasileira. Segundo o edital, publicado nesta quinta-feira (07.01) e disponível AQUI, serão ofertadas 278 vagas para Guias de Turismo Regionais.

As inscrições para o Curso de Especialização Técnica em Atrativos Culturais em Turismo das Regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil (Anctur) poderão ser feitas a partir do dia 25 de janeiro e seguirão até 5 de fevereiro. O processo seletivo será por sorteio e a publicação do resultado da seleção ficará disponível no site da Anctur. Podem participar Guias de Turismo que atuam nos estados integrantes das duas regiões e que estejam habilitados como “Guia Regional” no Cadastur (cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor de turismo).

Para se inscrever, a partir do dia 25/01, acesse AQUI.

O curso será realizado ao longo de seis meses, no período de 15 de março a 04 de outubro de 2021, e contará com certificação ao final. Com carga horária de 200h, o formato será híbrido: 160h na modalidade de ensino a distância (EaD) e 40h de aula prática.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade, William França, destaca o papel da qualificação para promoção do turismo brasileiro. “Principalmente no momento em que estamos vivendo de retomada das atividades turísticas, de forma segura e responsável, é fundamental qualificarmos os trabalhadores que atuam na linha de frente do atendimento ao turista para que possamos oferecer experiências cada vez melhores”, disse.

O conteúdo será dividido em quatro módulos, envolvendo desde conceitos básicos de turismo, lazer e hospitalidade até a operação e gestão dos atrativos culturais, incluindo formatação de produtos, roteiros e planos turísticos. Também serão abordadas as tendências do desenvolvimento do turismo, como sustentabilidade e qualidade nos serviços turísticos, marketing e bens culturais, economia criativa, inovação e empreendedorismo social.

A professora da UFT e coordenadora do projeto, Ana Cláudia Sampaio, conta que a proposta de trazer um conteúdo próximo à realidade desses destinos foi um desafio. “O projeto é um desafio para a UFT, visto o pioneirismo dos cursos que estão sendo ofertados pela primeira vez em território nacional, cumprindo o papel de formação com excelência acadêmica e entregar produtos finais eficientes”, disse.

Em abril, deverão ser abertas as inscrições para o curso voltado a atrativos naturais para Guias de Turismo também nas regiões Norte e Centro-Oeste, que prevê desde instruções de primeiros socorros e geografia aplicada ao turismo até a preservação ambiental e roteiros ecológicos. Este curso contará com 262 vagas. Assim, ao todo, serão 540 vagas para os cursos de atrativos culturais e naturais para as regiões Norte e Centro-Oeste do país.

ATRATIVOS NATURAIS E CULTURAIS

Os cursos fazem parte de uma série de capacitações que serão realizadas neste ano em atrativos culturais e naturais brasileiros. Para isso, o Ministério do Turismo firmou parceria com quatro institutos federais de ensino: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (Nordeste), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Sudeste), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (Sul) e Universidade Federal do Tocantins (Norte e Centro-Oeste).

Atualmente, há mais de 21 mil Guias de Turismo regionais em todo o país, que realizam a recepção, translado, acompanhamento e prestam informações e assistência turística em itinerários ou roteiros locais ou intermunicipais, dentro de um mesmo estado, para visita a atrativos turísticos. Na prática, estes profissionais realizam uma mediação cultural, interpretam atrativos e são determinantes para garantir experiências únicas aos turistas.

Por Amanda Costa
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui